segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Professores participam da III Etapa de Formação Continuada

       Ocorreu no sábado, 29/08 na E.E Presidente Tancredo Neves a III Etapa de Formação Continuada da Secretaria de Educação. O tema desta etapa da formação foi "Uso pedagógico de mídias na escola: práticas inovadoras ".
       No primeiro momento a direção mostrou alguns dados de proficiência do IDEB e Prova Brasil de nossa escola e comparou com o município e Estado, fazendo alguns debates sobre o assunto.
     Na abertura foi passado um vídeo produzido pela PROGETEC Viviane, sobre a importância das tecnologias e com registros de alguns trabalhos já executadas na escola com o uso das mídias.
   
      Com o objetivo de capacitar os professores para que possam ter maior praticidade e eficácia no uso da Lousa Digital, o Multiplicador Rodolfo Domingos dos Santos e a professora Rosemari do NTE Dourados ofereceram uma Oficina com as ferramentas e recursos possíveis com o uso da lousa interativa digital.

       A oficina proporcionou momentos de interação e aprendizado entre professores e PROGETEC e teve como objetivo orienta-los para que possam ter maior praticidade e eficácia quanto ao uso da Lousa Digital, instruindo quanto à parte técnica e mostrando as diversas possibilidades de utilizar mais este recurso que contribuirá para a melhoria da qualidade do ensino e para que tornem as atividades de ensino e aprendizagem mais dinâmicas, despertando maior interesse no educando.
       A oficina ofereceu ao professor mais uma ferramenta que pode somar na prática docente e contribuir com as atividades em sala de aula.

E.E. Presidente Tancredo Neves realiza Projeto Folclórico

     Aconteceu no dia 28/08/2015 na EE Presidente Tancredo Neves a apresentação do Projeto Folclórico. O Projeto é interdisciplinar e vem sendo trabalhado com os alunos da EJA II com o objetivo de proporcionar aos alunos atividades socioculturais e ambientais, incentivando a criatividade, socialização dos jovens e adultos sobre o folclore. Os alunos do Ensino Médio noturno participaram das apresentações culturais através da dança. Sendo assim o projeto possibilita trabalhar lendas, provérbios, adivinhações, comidas típicas, percepção auditiva e visual por meio de poesias, músicas e danças preservando o folclore e a nossa cultura.

      Na área de Educação Física apresentaram as danças típicas, desenvolvendo ritmo, habilidades motoras, lateralidade e disciplina. Em Arte desenvolveram relações de alto confiança com a produção artística pessoal e/ou coletiva, respeitando e aprimorando seus conhecimentos. A Matemática contribuiu para estimular os alunos a aplicar a teoria junto a prática e utilizar os conceitos de matemática financeira na hora de calcular seus gastos, levando os alunos a explorar essa área e descobrir a importância desse campo de estudo em seu cotidiano.
        A Sociologia permitiu entender a formação do estereótipo do caipira que está presente nas festas juninas e folclóricas, compreender a relação das festas juninas e folclóricas com a questão religiosa, já que são chamadas da mesma forma de Festas de São João. A Filosofia ajudou a identificar como a festa junina se tornou parte da identidade cultural brasileira e de que maneira a sociedade assumiu essa identidade cultural de maneira intensa e voltada para a criatividade. A Língua Inglesa proporcionou aos alunos uma confecção diferenciada de um cardápio, na tradução das comidas típicas utilizadas na festa, aprenderam a montar um cardápio nas duas línguas mais utilizadas, a língua portuguesa e a língua inglesa.
      Na Química, conheceram as plantas medicinais mais comuns utilizadas no cotidiano através da valorização dos saberes populares e dessa forma contribuir no desenvolvimento de uma prática educativa mais significativa e contextualizada. Na Biologia observaram a composição química dos produtos necessários para fazer a comida e sua ação no organismo. Na Língua Portuguesa trabalharam textos instrucionais como a receita culinária, usando pratos típicos da nossa região, fazendo com que os alunos utilizem seus conhecimentos e aprendam a produzir textos considerando os elementos que estruturam e caracterizam esse gênero textual.

       O Projeto Folclórico é uma excelente oportunidade de engajar diversas disciplinas, com criatividade e boa vontade pode tornar-se um projeto interdisciplinar. E claro para a escola inteira, promovendo assim a socialização da escola, ajudando portanto o jovem e adulto há conhecer um pouco mais sobre a cultura do Brasil e identificar seus costumes e tradições. Parabéns a todos os envolvidos pelos trabalhos realizados com os alunos da EJA.


Confira mais fotos do evento Aqui.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Professores da E.E. Presidente Tancredo Neves realizam aulas diferenciadas utilizando as tecnologias como ferramenta no processo ensino-aprendizagem

        Atualmente, as tecnologias transformam-se cada vez mais em um importante suporte para a educação, conduzindo a prática docente ao desafio de inserir ações inovadoras, buscando alternativas que tornem o processo ensino- aprendizagem dinâmica, interessante e producente para a construção do conhecimento e o desenvolvimento pleno do aluno. 
      Tornar as aulas mais lúdicas pode auxiliar o professor tanto na atenção dos alunos quanto na aprendizagem, pois nem todos conseguem reter o conhecimento apenas ouvindo o professor falar em sala de aula. É importante usar a criatividade para desenvolver os conceitos vistos em sala de aula de maneira diferenciada. Muita teoria pode deixar a aula maçante e fazer com que os alunos percam o interesse no professor e no conteúdo discutido.
Neste quesito, utilizar recursos tecnológicos, pode ser uma boa ideia, pois transporta os conhecimentos que o aluno precisa adquirir para um mundo onde eles sabem exatamente como agir.
     Dentre as possibilidades pedagógicas de tecnologia na escola estão computadores, internet, notebooks, TV, DVD, aparelho de som, câmera digital, projetor, datashow, lousa digital e tablet. A escola conta com esses recursos de forma variada. Se for levada em conta somente a internet, a partir daí, as possibilidades são múltiplas, pesquisas, produção de blogs, vídeos, softwares educativos. Além disso, existe o conhecimento que o aluno traz, provindo, também, das tecnologias e acaba levantando questionamentos importantes em sala de aula.
       O professor e, também, a escola, de um modo geral, estão buscando alternativas que tenham como finalidade facilitar a construção do conhecimento e oferecer mais motivação, trazer maior dinamismo às aulas, trazendo práticas inovadoras, quando se insere nesse processo ensino-aprendizagem o uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas.
        Abaixo, seguem algumas atividades que estão sendo desenvolvidas com nosso alunos. Parabenizamos a toda equipe pedagógica pela dedicação e pela preocupação em orientar e acompanhar o futuro dos alunos.
Prof. Andréia, com os alunos da EJA trabalhando Projeto Interdisciplinar.

Prof. Elaine, pesquisando com alunos do 7º A, para o Projeto Meio Ambiente.

Prof. Márcia Eligia, com os alunos do 4º ano A, utilizando softwares educativos na STE, sobre ortografia. 

Prof. Márcia Eligia, com os alunos do 4º ano B, utilizando softwares educativos na STE, sobre ortografia

Prof. Quélcilene, trabalhando pesquisa sobre conteúdo de gramática com os alunos do 7º ano A.

Professora Sandra, pesquisando com os alunos da EJA, para o Projeto Interdisciplinar sobre plantas medicinais. 
Prof. Rosy, com os alunos do 3º ano, trabalhando problemas de raciocínio lógico.

Professora Virgínia, pesquisando com os alunos sobre Reciclagem para o Projeto Meio Ambiente.

Aula expositiva com vídeos, sobre o Filo dos Poríferos com a professora Virgínia.
Professora Maria Juvenil com os alunos do 2º ano B, trabalhando tabuada com os alunos.

Professora Maria José, com os alunos do 4º ano B trabalhando o software HagáQuê, Projeto Histórias em Quadrinhos.


terça-feira, 11 de agosto de 2015

Projeto "História em Quadrinhos" integrando as tecnologias

         O uso das Histórias em Quadrinhos em sala de aula motiva os alunos ao aprendizado e à leitura, devido a sua diversidade de linguagem e riqueza artística, possibilitam muitos momentos prazerosos na complexa tarefa do ensino e aprendizagem da língua escrita. 
    Considerando que o uso das tecnologias foi inserido nas escolas para ajudar na aprendizagem dos alunos, faz-se necessário que a área educacional domine essas ferramentas tecnológicas, empregando-as no desenvolvimento de atividades pedagógicas visando a construção do conhecimento dos alunos.
         Assim, a professora Maria José do 4º ano B está trabalhando este projeto com a integração das mídias com o objetivo de promover o gosto pelo hábito de leitura, tornando-a mais prazerosa e significativa no seu dia-a-dia, como também promover o desenvolvimento da criatividade, percepção e interpretação textual de fatos, personagens e posturas, utilizando técnicas variadas, tornando a leitura uma ação frequente, dinâmica e construtiva.
        Primeiramente foi realizado um estudo a respeito das histórias em quadrinhos por meio de textos e ilustrações, apresentando aos alunos as técnicas para a construção das histórias, e os principais elementos que caracterizam a produção dos gibis, como o discurso, os recursos visuais, balões, onomatopéias, etc. Na tentativa de buscar uma avaliação da compreensão dos alunos acerca do tema discutido, foi pedido que confeccionassem suas próprias histórias em quadrinhos.
        Na STE os alunos navegaram no Portal da Turma da Mônica, conhecendo todos os links disponíveis, com jogos, histórias, curiosidades, filmes online e a descrição das personagens. Também produziram suas histórias através do software HagáQuê. A professora e a Progetec explicaram todas as ferramentas do programa com o uso do datashow, por meio do qual, os alunos começaram a conhecer e treinar cada ferramenta disponível no programa no computador. Em seguida, começaram a criar as HQs usando os recursos disponíveis no software educativo, as dúvidas por parte dos alunos foram poucas, conseguiram criar com facilidade as histórias em quadrinhos, no entanto, tiveram dificuldade e muitos erros na escrita, como mediadora na aprendizagem dos alunos, a professora regente indicou, estimulou as devidas correções.
   Também foram apresentados à lousa digital, onde puderam conhecer os recursos disponíveis e produzirem sua própria história. 
       Em síntese, pode-se dizer que o projeto está mostrando as possibilidades de se trabalhar um conteúdo de maneiras diversificadas, que é possível despertar nos alunos o interesse pela leitura e escrita. O tema do projeto “Histórias em quadrinhos” relacionado com o uso das tecnologias contribui para melhorar a aprendizagem dos alunos no que diz respeito a criação, interpretação e leitura de textos e mostram o que aprenderam na teoria através da prática.


sexta-feira, 31 de julho de 2015

Secretaria de Educação oferece vagas para Curso Estadual Preparatório para o Ingresso na Educação Superior

       A Secretaria de Estado de Educação está oferecendo vagas remanescentes para os interessados em participar do segundo semestre do Curso Estadual Preparatório para o Ingresso na Educação Superior (CIES).
       O CIES é um curso totalmente gratuito, oferecido pela Secretaria de Estado de Educação e que prepara o estudante para o ENEM e demais vestibulares. Em 2015, estão sendo oferecidas mais de 6 mil e vagas em 36 municípios do Estado e 60 escolas.
       Os interessados deverão procurar as unidades escolares relacionadas abaixo para verificar se existe a vaga e, em caso afirmativo, entregar os documentos solicitados na secretaria da unidade escolar que providenciará a matricula.
       Lembrando que o curso está em andamento e aulas do segundo semestre começaram no dia 28 de julho.
       Confira a relação das respectivas unidades escolares onde haverá o CIES:

DOURADOS
EE Antônia da Silva Capilé
EE Floriano Viegas Machado
EE Menodora Fialho de Figueiredo
EE Ministro João Paulo Reis Veloso
EE Presidente Vargas
EE Vilmar Vieira Matos

Fonte: SED

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Professora trabalha problemas de lógica para estimular o raciocínio dos alunos

        O raciocínio lógico é uma ferramenta indispensável para a realização de muitas tarefas específicas em quase todas as atividades humanas, pois é fundamental para a estruturação do pensamento na resolução de problemas. Pensando assim, a professora Rosy selecionou atividades online para incentivar os alunos a resolver problemas, tomar decisões, perceber regularidades, analisar dados, discutir e aplicar ideias.
         Nesse tipo de atividade, os alunos são tratados como indivíduos capazes de construir, modificar e integrar ideias. Para tanto, precisam ter a oportunidade de interagir com objetos e situações que exijam envolvimento, dispondo de tempo para pensar e refletir acerca de seus procedimentos. Percebendo o próprio progresso, eles se sentem mais estimulados a participar ativamente das atividades propostas.
Turma 3º ano C - noturno

Turma 3º ano D - noturno

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Atividade do curso de Redes de Aprendizagem - Programa Proinfo Integrado

ATIVIDADE 3.1- DIRETRIZES DA ESCOLA FRENTE AO USO DAS MÍDIAS SOCIAIS.

        Os avanços tecnológicos vêm mudando as rotinas sociais e influenciando diretamente nos trabalhos da humanidade, principalmente no setor educacional. As tecnologias chegam à escola de forma rápida através dos alunos que trazem amplos conhecimentos sobre as redes sociais. Nesse sentido cabe a escola buscar novas metodologias que contemplam esse desenvolvimento tecnológico que deve ser vinculado à aprendizagem de maneira gradativa buscando revolucionar a forma de ensinar e aprender tanto dos docentes como nos discentes.
     Percebe-se que há grande preocupação com a integração de diferentes recursos midiáticos na escola, pois faz parte das reflexões acerca da necessária mudança no processo de ensino e aprendizagem. 
        Os educadores acreditam em uma sociedade cada vez mais tecnológica, devemos no processo de ensino e aprendizagem integrar teoria e a prática, incorporando as tecnologias como fonte inovadora do ensino em sala de aula. 
          Sendo assim, a utilização dos recursos midiáticos que os professores tem disponíveis no seu entorno, e no âmbito escolar, pode, segundo Valente (2008, p. 35) realizar a “integração com o mundo dos objetos e do social”, uma vez que aprender é ser capaz de utilizar as experiências de vida e os conhecimentos adquiridos na atribuição de novos significados na construção e transmissão de valores e conhecimento. Nesse sentido, faz-se necessário que o professor crie oportunidades para que a aprendizagem resulte de um processo de construção de conhecimento. Diante desse processo, a utilização de diferentes recursos midiáticos se faz necessária, visto que nessa sociedade midiática, urge que os professores aproximem-se dos recursos que são utilizados no cotidiano dos seus educandos, oportunizando uma relação dialógica, na qual se ampliam as oportunidades de refletir acerca do seu uso, dos valores neles impregnados e da necessária reflexão acerca da avalanche informacional que caracteriza essa era.
           A educação oferece muitas formas diferentes de mídias para serem incluídas no currículo o que o educador tem sempre que estar atento e para as maneiras de como utilizá-las e perceber que ele é o mediador das informações, desta forma a familiarização entre o conteúdo e as mídias serão unificadas de forma que o professor consiga transmitir o conhecimento adquirido dentro do planejamento realizado.
          O professor precisa saber explorar adequadamente as várias opções metodológicas para que a comunicação se transforme em conhecimento. É importante que cada professor encontre sua maneira de sentir-se bem, comunicar-se bem, ensinar bem, ajudar os alunos a aprender melhor, integrando a tecnologia de forma inovadora em sala de aula (MORAN et al, 2000, p. 39).
            Portanto quando utilizada com significado e critério, a tecnologia pode contribuir para a produção do conhecimento e a melhoria do processo ensino aprendizagem

CONSIDERANDO E FINALIZANDO

      Diante de um estudo minucioso no Projeto Político Pedagógico da Escola Estadual Presidente Tancredo Neves, pode-se perceber que o documento abrange o uso das mídias na escola, entretanto há proibição com relação ao aluno usar o celular em sala de aula, entrar em site de relacionamento (Redes Sociais) Facebook, twitter e outros, isso não está expresso no PPP, mas de acordo com a Professora Gerenciadora dos Recursos Midiáticos são Normas da Sala de Recursos Tecnológicos. A senha do Wi-fi não pode ser libera aos alunos, pois a velocidade da internet não suportaria tantos acessos. 
          Durante reunião pedagógica um professor sugeriu que desenvolvessem um projeto para trabalhar com celular com os alunos do Ensino Médio, entretanto não obteve êxito devido à baixa capacidade da internet que é somente dois gigabytes.
      Observando o Projeto Pedagógico da Escola que e conversando com os colegas professores percebi que o problema que a escola enfrenta é com relação a falta de uma internet veloz, o espaço físico, a quantidade de computadores para atender o quantitativo de alunos. 
        Diante de tais problemas sugeri que os professores iniciem um trabalho no ensino médio, que elaborem projetos para trabalhar juntamente com os alunos as ferramentas do Facebook, mostrando as formas corretas de usar essa rede social, conscientizando sobre os riscos, e sobre o que podemos tirar de positivo para nossa vida. “Os educadores que querem formar um senso de comunidade on-line e responsabilidade infusa para uma boa cidadania digital entre seus alunos acham que eles estão dando autonomia aos seus alunos com habilidades valiosas que os beneficiam além da sala de aula física ou virtual.[1]
          É importante que o professor crie juntamente com os alunos criem um facebook para turma e oriente como usar, tendo regras sobre o que postar e com quem conversar. Nesse espaço os alunos e professores da turma poderão postar datas de eventos (feira cultural) dentre outras. Além de poder trocar informações sobre determinados assuntos com outros professores de outras cidades, estados e ou país. 
       Vale lembrar que os alunos de hoje têm expectativas e estilos de aprendizagem diferentes das gerações anteriores. O uso abrangente de tecnologias sociais e móveis fornece aos adolescentes uma oportunidade ímpar de usar ferramentas como o Facebook para criar comunidades de aprendizagem auto-organizadas ou redes de aprendizagem pessoal.

REFERÊNCIAS

MORAN, José Manuel et al. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 6. ed. Campinas: Papirus, 2000.

VALENTE, J.A. Aprendizagem continuada ao longo da vida o exemplo da terceira idade. In: SALGADO, Maria Umbelina Caiafa. AMARAL, Ana Lúcia. Tecnologias da educação: ensinando e aprendendo com as TIC. Brasília: MEC/SEED, 2008.