sexta-feira, 31 de julho de 2015

Secretaria de Educação oferece vagas para Curso Estadual Preparatório para o Ingresso na Educação Superior

       A Secretaria de Estado de Educação está oferecendo vagas remanescentes para os interessados em participar do segundo semestre do Curso Estadual Preparatório para o Ingresso na Educação Superior (CIES).
       O CIES é um curso totalmente gratuito, oferecido pela Secretaria de Estado de Educação e que prepara o estudante para o ENEM e demais vestibulares. Em 2015, estão sendo oferecidas mais de 6 mil e vagas em 36 municípios do Estado e 60 escolas.
       Os interessados deverão procurar as unidades escolares relacionadas abaixo para verificar se existe a vaga e, em caso afirmativo, entregar os documentos solicitados na secretaria da unidade escolar que providenciará a matricula.
       Lembrando que o curso está em andamento e aulas do segundo semestre começaram no dia 28 de julho.
       Confira a relação das respectivas unidades escolares onde haverá o CIES:

DOURADOS
EE Antônia da Silva Capilé
EE Floriano Viegas Machado
EE Menodora Fialho de Figueiredo
EE Ministro João Paulo Reis Veloso
EE Presidente Vargas
EE Vilmar Vieira Matos

Fonte: SED

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Professora trabalha problemas de lógica para estimular o raciocínio dos alunos

        O raciocínio lógico é uma ferramenta indispensável para a realização de muitas tarefas específicas em quase todas as atividades humanas, pois é fundamental para a estruturação do pensamento na resolução de problemas. Pensando assim, a professora Rosy selecionou atividades online para incentivar os alunos a resolver problemas, tomar decisões, perceber regularidades, analisar dados, discutir e aplicar ideias.
         Nesse tipo de atividade, os alunos são tratados como indivíduos capazes de construir, modificar e integrar ideias. Para tanto, precisam ter a oportunidade de interagir com objetos e situações que exijam envolvimento, dispondo de tempo para pensar e refletir acerca de seus procedimentos. Percebendo o próprio progresso, eles se sentem mais estimulados a participar ativamente das atividades propostas.
Turma 3º ano C - noturno

Turma 3º ano D - noturno

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Atividade do curso de Redes de Aprendizagem - Programa Proinfo Integrado

ATIVIDADE 3.1- DIRETRIZES DA ESCOLA FRENTE AO USO DAS MÍDIAS SOCIAIS.

        Os avanços tecnológicos vêm mudando as rotinas sociais e influenciando diretamente nos trabalhos da humanidade, principalmente no setor educacional. As tecnologias chegam à escola de forma rápida através dos alunos que trazem amplos conhecimentos sobre as redes sociais. Nesse sentido cabe a escola buscar novas metodologias que contemplam esse desenvolvimento tecnológico que deve ser vinculado à aprendizagem de maneira gradativa buscando revolucionar a forma de ensinar e aprender tanto dos docentes como nos discentes.
     Percebe-se que há grande preocupação com a integração de diferentes recursos midiáticos na escola, pois faz parte das reflexões acerca da necessária mudança no processo de ensino e aprendizagem. 
        Os educadores acreditam em uma sociedade cada vez mais tecnológica, devemos no processo de ensino e aprendizagem integrar teoria e a prática, incorporando as tecnologias como fonte inovadora do ensino em sala de aula. 
          Sendo assim, a utilização dos recursos midiáticos que os professores tem disponíveis no seu entorno, e no âmbito escolar, pode, segundo Valente (2008, p. 35) realizar a “integração com o mundo dos objetos e do social”, uma vez que aprender é ser capaz de utilizar as experiências de vida e os conhecimentos adquiridos na atribuição de novos significados na construção e transmissão de valores e conhecimento. Nesse sentido, faz-se necessário que o professor crie oportunidades para que a aprendizagem resulte de um processo de construção de conhecimento. Diante desse processo, a utilização de diferentes recursos midiáticos se faz necessária, visto que nessa sociedade midiática, urge que os professores aproximem-se dos recursos que são utilizados no cotidiano dos seus educandos, oportunizando uma relação dialógica, na qual se ampliam as oportunidades de refletir acerca do seu uso, dos valores neles impregnados e da necessária reflexão acerca da avalanche informacional que caracteriza essa era.
           A educação oferece muitas formas diferentes de mídias para serem incluídas no currículo o que o educador tem sempre que estar atento e para as maneiras de como utilizá-las e perceber que ele é o mediador das informações, desta forma a familiarização entre o conteúdo e as mídias serão unificadas de forma que o professor consiga transmitir o conhecimento adquirido dentro do planejamento realizado.
          O professor precisa saber explorar adequadamente as várias opções metodológicas para que a comunicação se transforme em conhecimento. É importante que cada professor encontre sua maneira de sentir-se bem, comunicar-se bem, ensinar bem, ajudar os alunos a aprender melhor, integrando a tecnologia de forma inovadora em sala de aula (MORAN et al, 2000, p. 39).
            Portanto quando utilizada com significado e critério, a tecnologia pode contribuir para a produção do conhecimento e a melhoria do processo ensino aprendizagem

CONSIDERANDO E FINALIZANDO

      Diante de um estudo minucioso no Projeto Político Pedagógico da Escola Estadual Presidente Tancredo Neves, pode-se perceber que o documento abrange o uso das mídias na escola, entretanto há proibição com relação ao aluno usar o celular em sala de aula, entrar em site de relacionamento (Redes Sociais) Facebook, twitter e outros, isso não está expresso no PPP, mas de acordo com a Professora Gerenciadora dos Recursos Midiáticos são Normas da Sala de Recursos Tecnológicos. A senha do Wi-fi não pode ser libera aos alunos, pois a velocidade da internet não suportaria tantos acessos. 
          Durante reunião pedagógica um professor sugeriu que desenvolvessem um projeto para trabalhar com celular com os alunos do Ensino Médio, entretanto não obteve êxito devido à baixa capacidade da internet que é somente dois gigabytes.
      Observando o Projeto Pedagógico da Escola que e conversando com os colegas professores percebi que o problema que a escola enfrenta é com relação a falta de uma internet veloz, o espaço físico, a quantidade de computadores para atender o quantitativo de alunos. 
        Diante de tais problemas sugeri que os professores iniciem um trabalho no ensino médio, que elaborem projetos para trabalhar juntamente com os alunos as ferramentas do Facebook, mostrando as formas corretas de usar essa rede social, conscientizando sobre os riscos, e sobre o que podemos tirar de positivo para nossa vida. “Os educadores que querem formar um senso de comunidade on-line e responsabilidade infusa para uma boa cidadania digital entre seus alunos acham que eles estão dando autonomia aos seus alunos com habilidades valiosas que os beneficiam além da sala de aula física ou virtual.[1]
          É importante que o professor crie juntamente com os alunos criem um facebook para turma e oriente como usar, tendo regras sobre o que postar e com quem conversar. Nesse espaço os alunos e professores da turma poderão postar datas de eventos (feira cultural) dentre outras. Além de poder trocar informações sobre determinados assuntos com outros professores de outras cidades, estados e ou país. 
       Vale lembrar que os alunos de hoje têm expectativas e estilos de aprendizagem diferentes das gerações anteriores. O uso abrangente de tecnologias sociais e móveis fornece aos adolescentes uma oportunidade ímpar de usar ferramentas como o Facebook para criar comunidades de aprendizagem auto-organizadas ou redes de aprendizagem pessoal.

REFERÊNCIAS

MORAN, José Manuel et al. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 6. ed. Campinas: Papirus, 2000.

VALENTE, J.A. Aprendizagem continuada ao longo da vida o exemplo da terceira idade. In: SALGADO, Maria Umbelina Caiafa. AMARAL, Ana Lúcia. Tecnologias da educação: ensinando e aprendendo com as TIC. Brasília: MEC/SEED, 2008.


terça-feira, 30 de junho de 2015

Aulas atrativas estimulam a prática de Educação Física na Educação de Jovens e Adultos

        A escola é um dos mais importantes espaços da ação educativa e necessita de recursos pedagógicos que possam garantir o direito de aprender dos estudantes da Educação de Jovens e Adultos.
          Dessa maneira a professora Lucimary de Educação Física vem estimulando seus alunos da EJA com a prática de esportes, com o objetivo de incentivar o gosto pela modalidade individual, oferecendo-lhes oportunidades de descontração, socialização e ampliação de seu conhecimento através de atividades diversificadas de manejo do corpo, posicionamento e concentração, ressaltando o aspecto social e cultural.


quarta-feira, 24 de junho de 2015

Professora faz uso de metodologias diferenciadas na Educação de Jovens e Adultos

          A EJA é uma modalidade de ensino que é destinada às pessoas que não frequentaram a escola regular na idade correspondente a cada etapa de ensino. Este fato é decorrente da necessidade de se trabalhar, ou pela dificuldade de se chegar a um estabelecimento de ensino. Dessa forma, é preciso desafiar e incentivar o educando da EJA, criando um ambiente onde possa ocorrer o desenvolvimento do pensamento crítico e a tomada de decisões perante o grande grupo. 
          Na realidade, o que importa mesmo é a participação nas atividades que podem contribuir para a construção do conhecimento de jovens e adultos, que devem ser estimulados a serem criativos e participativos. O educador deve ter coragem de buscar o novo e ousar na mudança de sua ação pedagógica, realizando um trabalho interdisciplinar, que sejam envolventes e criativos, com base no diálogo, despertando a vontade e o direito de sonhar de todos os envolvidos no processo.
        Pensando assim, a professora Daiana de Biologia vem tornando suas aulas fonte de motivação e interesse, selecionando atividades adequadas ao desenvolvimento de seus alunos. Nas turmas A, B, C, D e E trabalharam o estudo das células com a observação no microscópio, confeccionaram células animais e vegetais estudando a função de cada organela.


       Ações como esta contribuem para a melhoria do ensino, no que se refere à qualificação e formação crítica do educando, melhor compreensão do conteúdo estudado e na permanência do mesmo na escola.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Projeto Alimentação Saudável

      A escola como um meio transformador que contribui e tem grande influência na vida das crianças, tem o importante papel de conscientizar seus alunos para a prática da alimentação saudável. A professora Maria Rosa do 2º ano A, realiza através de ações educativas o Projeto “Alimentação saudável”, que tem como objetivo promover o consumo de alimentos saudáveis e a consciência de sua contribuição para a promoção da saúde de forma lúdica e educativa.
     Estão sendo realizadas diversas atividades, sendo que na sala de tecnologia os alunos aplicam os conhecimentos adquiridos através de jogos online, na sala de aula assistem vídeos sobre a alimentação, envolvendo os conteúdos ministrados pela professora, na lousa digital realizam jogos educativos e passatempos sobre os alimentos saudáveis que logo depois são impressas e entregue aos alunos pela professora. Parabéns pelas atividades! 







Professores participam de formação continuada sobre Avaliação da Aprendizagem

      A Escola Estadual Presidente Tancredo Neves, reuniu professores, direção e coordenação pedagógica para a realização da II Etapa de Formação Continuada 2015, com o tema "A escola no universo da avaliação na educação científica", visando subsidiar as atividades da escola. 
    Na formação a equipe abordou temas relacionados à Avaliação da aprendizagem na Educação Básica, na Educação Especial Inclusiva, no Ensino de Educação Física e Arte, os Recursos Tecnológicos e a Avaliação, temas estes abordados para inserção no Projeto Político Pedagógico (PPP), com o objetivo de promover a troca de informações e experiências e melhorar ainda mais a qualidade de ensino. 
      Os professores e coordenação da EJA participaram da webconferência promovida pela Secretaria de Estado de Educação com o objetivo de dar suporte para os encaminhamentos teóricos e metodológicos na aprendizagem.